Menu

Versão
impressa

Edição impressa
Menu
Busca

Saúde

Saneamento: Santo André está entre as 10 melhores cidades

Ranking mostra situação dos municípios para cumprir metas nacionais em água tratada, coleta e tratamento de esgoto

16.03.20 4:34 Modificado em: 13.03.20 19:43

Sabesp disse que faz ações para melhoria dos indicadores de saneamento (Divulgação/PMSA)

Sabesp disse que faz ações para melhoria dos indicadores de saneamento (Divulgação/PMSA)

A Santo André está na 10ª posição no ranking de cidades brasileira com melhores índices de coleta de esgoto. O levantamento foi feito pelo Instituto Trata Brasil para avaliar como os municípios estão trabalhando para cumprir os compromissos internacionais na área assinados pelo Brasil. 
Entre eles, está a universalização do saneamento básico até 2030 para todos. O chamado Ranking do Saneamento Básico baseado avalia os 100 maiores municípios do país em indicadores como, acesso à água e esgotamento sanitário. 
Apesar do compromisso ter sido assumido à nível nacional, a responsabilidade por executar as medidas é dos prefeitos. 
“Os problemas da falta de esgotamento sanitário ainda são latentes no Brasil, sobretudo a coleta e o tratamento dos esgotos. Em 2018, o Brasil inteiro despejou na natureza 5.715 piscinas olímpicas de esgoto sem tratamento por dia”, informou o Instituto em nota. 
O indicador médio de coleta de esgotos nos 100 maiores municípios foi 73,30%. Mas Santo André, por exemplo, atingiu 98,87% e é a única cidade do ABC que aparece  no ranking. 
A Sabesp, responsável pela coleta e tratamento do esgoto em Santo André, informou por meio de nota que desde que assumiu os serviços de Santo André, em setembro de 2019, “vem trabalhando com obras e ações visando à universalização do saneamento e à eficiência dos serviços”, e que “iniciou obras que vão elevar o tratamento”.
O contrato de Santo André com a Sabesp, de 40 anos, prevê investimento cerca de R$ 917 milhões durante o período. O município também vai receber da Companhia recursos transferidos ao Fundo Municipal de Saneamento (FMSA) num total de R$ 622 milhões, o que eleva o investimento para R$ 1,539 bilhão.
Antes, a responsável pelos serviços no município era a autarquia Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André).

DESTAK EDITORA S.A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização expressa. Copyright – Termos de uso