Menu

Versão
impressa

Edição impressa
Menu
Busca

Educação

Bolsonaro diz que pode escolher novo ministro da Educação nesta quinta

Decotelli pediu demissão após a revelação de inconsistências em titulações do seu currículo acadêmico

02.07.20 10:03

Decotelli foi anunciado para a  Educação na quinta-feira passada em substituição a Abraham Weintraub (Feliphe Schiarolli | Unsplash)

Decotelli foi anunciado para a Educação na quinta-feira passada em substituição a Abraham Weintraub (Feliphe Schiarolli | Unsplash)

O presidente Jair Bolsonaro disse que pode escolher nesta quinta-feira o novo ministro da Educação, cargo vago desde que Carlos Alberto Decotelli pediu demissão após a revelação de inconsistências em titulações do seu currículo acadêmico.
“Talvez eu escolha hoje o ministro da Educação. Deu problema com o Decotelli”, disse Bolsonaro em fala a apoiadores no Palácio do Alvorada, transmitida pelas redes sociais.
O nome de Decotelli para a Educação foi anunciado na quinta-feira passada por Bolsonaro nas redes sociais, em substituição a Abraham Weintraub, que deixou o cargo há duas semanas, indicado a uma diretoria no Banco Mundial.
Posteriormente, o presidente chegou a elogiar o novo titular da Educação, mesmo em meio a notícias veiculadas nos últimos dias sobre a titulação dele. Contudo, com o avanço do escrutínio sobre o currículo dele e novas inconsistências, Decotelli pediu demissão em cinco dias, antes de tomar posse no comando da pasta em cerimônia no Palácio do Planalto.
Bolsonaro terá de escolher o quarto ministro da Educação do seu governo em meio a uma série de demandas para o setor, como a eventual volta às aulas em meio à pandemia e a prorrogação do Fundeb, fundo de recursos para atender a educação básica que precisa ser aprovado pelo Congresso Nacional para ser renovado em 2021.

DESTAK EDITORA S.A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização expressa. Copyright – Termos de uso