Você está em: São Paulo > Diversão & Arte > Peça critica os jovens superficiais

<< voltar próxima matéria >>

Diversão & Arte

Peça critica os jovens superficiais

08 de Agosto de 2013

Sete jovens não medem esforços, nem que lhes faltem escrúpulos, para concretizar seus desejos. Eles são os protagonistas da peça "Covil da Beleza", que estreia hoje, no teatro Augusta.

Com direção de Lavínia Pannunzio e texto do dramaturgo Eduardo Ruiz, a história mistura os universos da moda e do teatro.

Isa e Bia são duas amigas de infância muito ricas, e se julgam melhores que os outros por isso. Tom, o namorado de Isa, é um belo jovem que trabalhava como garçom mas, depois que a conheceu, montou um negócio.

Bia é casada com Léo, um homem ganancioso e determinado, que trabalha na empresa do pai dela e é capaz de tudo para manter sua posição social.

Paralelamente a isso, Léo mantém um caso extraconjugal com Júlia, vendedora de uma loja. Obcecada por magreza e beleza, ela divide um apartamento com Caio, estudante de teatro ingênuo que se apaixona por Adônis, garoto de programa pragmático, que não acredita no amor. Caroline Bittencourt está no elenco, como Isa.

Tel. 3151-4141. Sexta, 21h30; sábado, 21h; domingo, 19h. Até 27/10. R$ 50 a R$ 60

Peça critica  os jovens superficiais
0
204062